As Publicações Para Imigrantes Também Sofrem Os Efeitos Da Crise 2

As Publicações Para Imigrantes Também Sofrem Os Efeitos Da Crise

Portanto nasceu ‘Lazer Latino’, guia de entretenimento para os imigrantes do Equador, Peru, Colômbia e Bolívia, com uma periodicidade mensal, desde há 10 anos. Outras publicações, nesse caso multilingues, são as que engloba ‘Clube Raiz”, revista mensal pra diferentes grupos de imigrantes, não apenas no que fala português mas assim como em inglês, árabe, francês, romeno, ucraniano, chinês e búlgaro.

o Seu director é o empresário espanhol Juan Carlos Ruiz, que comenta que conta com uma equipe de profissionais de origem imigrante pra cada revista, em razão de “quem podes assimilar melhor a um imigrante é outro do mesmo lugar de origem”. Para ele, a melhor de sempre estratégia é a diversificação do artefato e que cada coletivo se identifique com a sua informação. O Ouhua’ é publicada duas vezes por semana em chinês para todos os imigrantes chineses de primeira geração e empresários espanhóis que estão aprendendo o idioma. Esta publicação também retrata de 15 em 15 dias um meio impresso em português, “O Mandarim”, que informa a segunda formação de chineses.

Em geral, quase todas as publicações viram reduzidas as suas páginas 32 a 28 páginas, seus spins são de 30.000 exemplares mensais e, como mínimo, estão presentes nas cidades de Madrid, Barcelona e Valencia. Para competir entre si no mercado, estes meios pra imigrantes jogam com a criatividade pela distribuição e estratégias pra adquirir se apropriar de um acordado mercado de anunciantes.

  • Picar e Slingshot
  • Escolher uma infraestrutura de negócios
  • o que Te apresenta orgulho montar alguma coisa respectivo
  • Como exceder o vício do serviço
  • 2 desempenho comercial
  • Serviço editorial. Oferece seus conteúdos pra corporações
  • quinze O retorno de dom Osvaldo
  • Dr. Alejandro Hernández Talancón, Tigres e seus usos pela medicina moderna”, 2010

Assim, as publicações para latino-americanos apostam os menores comércios, como lojas, bares e restaurantes. Seus editores têm descoberto, por experiência própria, aqueles bairros e lugares que mais frequenta cada coletivo de imigrantes e com essa dado sabem onde buscar anunciantes e leitores. Editores e anunciantes se conhecem, ao ver às mesmas atividades, festas ou eventos organizados pelos grupos imigrantes. Lazer Latino’, José Luis Salvatierra. No caso da imprensa para romenos, a fantástica forma de regressar a seus leitores através das paróquias ortodoxas ou evangélicas, entre outras. Romenos por o mundo todo”, Ali Alexandru Mercas.

Nesse mesmo dia, Pizarro, ordenou a navegar pro sul, deixando a Gorgona 3 dos “Treze” que se achavam enfermos: Cristóvão de Peralta, Gonzalo Martín de Trujillo e Martín de Paz. Estes ficaram ao cuidado de alguns índios de serviço. A perseverança indoblegable de Pizarro daria os seus frutos.

Os expedicionários chegaram até as praias de Tumbes (extremo norte do atual Peru), a primeira cidade inca que divisaban. Lá, um orejón ou nobre inca se lhes aproximou numa jangada, sendo recebido polidamente por Pizarro. O nobre convidou Pizarro que desembarcase pra que visitasse Chilimasa, o cacique tallán da cidade de Tumbes, que era tributário do Império Inca. Pizarro, ordenou a Alonso de Molina, que desembarcara com um ex-escravo negro, e leva como presentes pro cacique um par de porcos e umas galinhas, o que causou extenso impressão entre os indígenas.

logo após, foi enviado pro grego Pedro de Candia, pra que com seu arcabuz demonstrasse aos índios o poder das armas espanholas. Pizarro, determinou que continuar a investigação mais para o sul, percorrendo as costas dos atuais departamentos peruanos de Piura, Lambayeque e A Liberdade, até a foz do rio Santa.

Em qualquer ponto da costa piurana (eventualmente em Sechura), reuniu-se com a cacica aldeão, da etnia dos tallanes, a que os espanhóis deram o nome de Capullana, pela forma de teu vestido. Ao longo do banquete com o que lhe agasajó a Capullana, Pizarro aproveitou pra tomar posse da localidade em nome da Coroa de Castela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima