Bou: "Você Tem que Vender O Julgamento Como Um Show" 2

Bou: “Você Tem que Vender O Julgamento Como Um Show”

Compartilhou protagonismo em Jerez a gala de Fim com Jorge Lorenzo. É um rei em uma especialidade, um gigante com quase tantos títulos mundiais e nacionais, como anos (29) e com o estatuto de porta-bandeira do esporte, que analisa e do que não se quer decolar. A pergunta. É um campeão nato, não deixa ganhar a Adam Raga, nem ao menos nos campeonatos de Portugal, o

Resposta. (Risos) Bom, Raga adquiriu bastante prontamente. Tem 7 títulos espanhóis e 6 mundiais. É um amplo piloto e, pra mim, brigar contra ele apresenta mais mérito aos meus títulos. Também, a certeza de que ainda lhe restam mais títulos por conquistar. P. Existe um título que saiba mais do que o outro?

R. O primeiro é impressionante e, em seguida, em razão de, evidentemente, o que igualé Jordi Tarrés foi um estágio muito doce, de minha carreira. P. Por que um esporte onde a participação espanhola é tão radiante não tem mais repercussão? R. Talvez, entre algumas coisas, seja porque há muitos espanhóis e isso faz com que perca um pouco de valentia, por causa de o nível está neste local. Se chega um dia em que exista um português que está guerreando contra um estrangeiro poderá ter um pouco mais de encontro. E sobre isso tudo que você pegue um promotor e venda mais como um show, mais moderno do que é já. P. Um homem que ganhou tudo, o

R. Sonho de prosseguir vivendo de imediato. A verdade é que eu sou muito feliz com o que me tocou viver, eu tive muita sorte assim como com as lesões. E nada, continuar amando disso, que eu imagino que mais cedo ou mais tarde este instante vai cessar e eu tenho que aproveitá-lo 100%. P. atingiu Toni Bou seu limite? R. O trial, na atualidade, está muito retirado de surgir a um limite, em razão de o limite não existe, e você podes jogar de grau até que o piloto possa continuar a evoluir.

Eu serviço, e eu continuo treinando duas e três horas por dia pra desfrutar, acima de tudo, e melhorar a cada dia os erros que cometíamos o ano anterior. A motivação é uma das chaves que eu tenho, por causa de não possuo que buscar, me deixa sozinha. P. o Que é o que mais horror fornece Toni Bou com a moto? R. Perder. Perder é o que mais me incomoda e o que eu não amo. P. Como ter o inimigo em residência? R. Sou um tanto masoquista.

De instante estou a treinar com Jaime Bustos e se vem é impressionante por causa de tem um feitio muito igual com o meu, muito competitivo. Nos divertimos muito, treinando, sendo assim que eu aguardo que chegue grande. Já obteve uma corrida no outro dia, no entanto se é regular, o que vai ser, será um oponente fantástico para o esporte.

Estou tentando regressar o mais cedo possível por causa de a verdade é que tenho muita vontade de que apareça um novo rival que de fato nos coloque as corridas complicadas. P. E Você vai e forma, pra que se lhe bater? P. No meu caso, uma das coisas que me tira a motivação é surgir às corridas do campeonato do universo e que não sejam de grau muito miúdo.

  • Estados unidos da américa / neste momento se exercitou com seus colegas de serviço
  • dois Encontro com Juan Domingo Perón
  • 4 Makoto Kino
  • 9 Dentes Thompson

Faça sofrer, sem poder fazer a diferença. Para mim, isso é o que me deixa mais nervoso, estar treinando em um grau muito alto pra sendo assim encontrar um baixo nível na luta. P. Já está mais perto do recorde de vitórias de Lampkin (setenta e sete 99), o R. Se falamos de números, amaria muito de poder ultrapassar a Lampkin com o número de vitórias. Na sua época corriam várias mais corridas do que agora, porém o campeonato nesse ano cresceu muito. Normalmente, eram umas dez vezes pelo campeonato, este ano foram 18, o seguinte 15 e isto me faz poder combater com esses números. Mas é muito dificultoso, visto que se necessita de obter várias corridas em um único ano.

P. dessa especialidade não se move, não? R. a Minha vida é um teste, eu gostaria de, no futuro, prosseguir ligado ao universo do desporto, por causa de é o que me faz rir o cotidiano. Isso que eu faço com Jaime também me sai de dentro. Se eu posso treinar com ele e ajudá-lo, dado que eu faço isso em razão de eu adoro. Manter-se ligado a esse micro computador seria o melhor. O trial é um esporte que, por sorte, no meu caso, que eu adoro, posso praticá-lo quase diariamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima