"Em Portugal, O Mercado Da Arte Nasce Em Barcelona" 2

“Em Portugal, O Mercado Da Arte Nasce Em Barcelona”

O historiador Jaime Vidal Oliveras acaba de anunciar algo do mesmo jeito que uma Bíblia do galerismo em Barcelona. O que isto é ser ator? Não existe um único padrão de ator, em razão de o mercado de arte está segmentado em diversidade de potenciais consumidores e na diversidade de manifestações artísticas. Mas há um público que busca o novo. Sim, os galeristas que abrem novas possibilidades e horizontes são aqueles que se movem para a “riqueza crítica do artista”, notoriedade e sucesso de um autor ou de uma categoria de bens culturais. E quer dizer dessa forma visto que a arte contemporânea baseia-se no critério de novidade e, em começo, a novidade não inspira o agrado do enorme público.

por este sentido, os galeristas são os responsáveis na colocação no valor de um artefato que originalmente não inspira um vasto interesse, ou só pra um reduzido número de entusiastas. Quando é que nasce este tipo de ator? Este modelo de ator inicia-se no encerramento do século XIX e começo do século XX e, apesar da passagem do tempo, nos dias de hoje ainda continua em validade.

O ator executa um trabalho de promoção, a valorização, que procura dignificar e prestigiar o interesse de certos produtos que, a priori, não possuem um reconhecimento como podes ser o arte jovem ou a arte de investigação. Mas esse trabalho de promoção significa bem como desenvolver, por um lado, as condições para o desenvolvimento profissional do artista e, por outro, tornar-se um canal de mediação entre artista e público. Será que existiria a arte contemporânea, assim como este o entendemos, sem esta figura? A arte contemporânea aparece como uma manifestação espontânea, inspirada por princípios românticos de auto-sentença que se opõe à arte oficial.

  • Possibilidade de fazer numerosas contas com nomes falsos
  • Aparece uma enorme atividade comercial entre espanhóis e indígenas mapuches na Fronteira
  • Cuidado de criancinhas
  • oito de cada 10 universitários acredita que não poderá trabalhar com o que está estudando
  • 2 Indumentária usual
  • O problema da balança comercial

abre-Se uma clivagem ou fratura entre, por um lado, uma arte viva e, por outro, uma arte oficial que, com o apoio da administração detém o controle dos canais de difusão. Pelo contrário, aquele arte vivo aparece como um objeto marginal que, ao não poder aceder às plataformas de difusão, não tem uma imagem mental pública.

As galerias irão findar por reunir toda aquela realização marginal, a arte, ao vivo, e após um serviço de promoção da transformam em um valor artístico e valor de mercado. Este é o sentido do galerismo. Galerismo e mercado andam de mãos dadas, o Carlos Duran, presidente do Art Barcelona, ele define como um “arqueólogo de tudo aquilo que é atual” Como diferenciar o coetâneo de contemporâneo? Meu serviço é o do historiador e entendo que a história recente tem de colaborar com elementos de reflexão. Eu não queria fazer de jornalista, mas que me tenho restrito a os detalhes, e eu tenho situado pela distância crítica, que traz a perspectiva histórica.

O que se quis é deixar constância de uma série de fatos históricos que são de iluminar o futuro. Muitos destes problemas são assediados no livro, a partir de numerosos capítulos significativos. Como Se sabe com exatidão qual foi a primeira galeria de Barcelona? O livro toma como referência o 1877, que é o ano de fundação da sala Parés. A ambição, a amplitude do espaço, a longevidade da Parés fazem dela uma espécie de emblema. Porém, mesmo com as investigações em curso, constamos a vida de estabelecimentos dedicados ao comércio de arte anteriores.

Em todo o caso, em termos gerais, no último quarto do século XIX, Barcelona adquire um enorme impulso econômico, em consequência do qual será activado o mercado da arte. Muitas galerias são criados a começar por comércios afins ao universo da arte. Exatamente: casas de molduras e espelhos, estamparías, estabelecimentos de venda de produtos para o artista, antiquários… Quando irão entrando em declínio, as antigas formas de mecenato e o hábito, o artista tem a necessidade imperiosa imagem mental pública. A relação das galerias barcelona com o resto de Portugal.

Existe concorrência com Madrid? A conexão cultural entre Madrid e Barcelona é como a do Real Madrid e o Barcelona e isto é então visto que existe, em estabelecidos níveis, uma relação de concorrência e, assim como, atualmente, um profundo desconhecimento mútuo. Em Portugal, o mercado da arte nasce em Barcelona.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima