M-Learning 2

M-Learning

PDA, tablets, Pocket Pc, iPod e todo aparelho que tenha alguma forma de conectividade sem fio. É e-learning (educação e treinamento através da Internet) em dispositivos móveis. O’Malley (2003) definiu o m-learning como “qualquer tipo de aprendizagem que acontece no momento em que o aluno não está numa localização fixa e predeterminada”. A UNESCO especifica que o aprendizado móvel implica a utilização de dispositivos móveis com intenção de simplificar a aprendizagem formal e informal, em qualquer momento e ambiente. O uso da tecnologia móvel com fins pedagógicos constitui um item que, ao ser posto pela sala de aula rompe com os conhecidos esquemas convencionais.

por este sentido, Tíscar Lara define o M-Learning como um ingrediente disruptor, um “cavalo de Tróia” que altera as concepções prévias a respeito da metodologia de ensino, o papel do docente e do aluno, o tempo e os espaços de aprendizagem. Não há que esquecer que o exercício do M-Learning baseia-se no uso de aplicativos (Apps) que podem ou não terem sido projetadas com feitio educativo.

O m-learning baseia-se essencialmente no aproveitamento das tecnologias móveis como base do método de aprendizagem. Portanto, é um procedimento de ensino e aprendizagem que tem ambiente em diferentes contextos (físicos ou virtuais) ou fazendo uso de tecnologias móveis. O termo “tecnologia móvel” vincula-se ao domínio das comunicações móveis e descreve as capacidades de comunicação eletrônica de forma não cabeada ou fixa entre pontos remotos e em movimento.

  1. Cartas desportivas
  2. 1 Para amostra, um botão
  3. Use Hashtags
  4. Conecta com as pessoas que estão Online
  5. 3 Usuários e diários ilustres

De modo que, em 2001, um grupo de vinte e quatro países montaram o M-Learning Project, por meio do qual se entregou a duzentos e cinquenta adolescentes da Itália, Suécia e Grã-Bretanha, dispositivos móveis com ferramentas educacionais. Ao finalizar o estudo, oitenta % dos membros declarou que essas aplicações potenciaron uma melhoria significativa no teu nível de ortografia, leitura e matemática.

contudo, só a maturação das tecnologias, com o surgimento dos celulares e tablets, além de redes 3G e markets de aplicativos, e do mesmo modo o desenvolvimento da web 2.0, permitiu a explosão do mobile learning. O aprendizado móvel não consiste somente em reunir as tecnologias para a formação, todavia que tem vantagens pedagógicas sobre isso outros modelos educacionais, inclusive a respeito do seu antecessor e-learning.

Entre as principais vantagens declaram-se a escolha de dar um aprendizado personalizado em cada momento e espaço, assim como também a possibilidade de realizar aprendizagens adaptados ao modo de aprendizagem de cada aluno. Requer um complexo procedimento de alteração educacional que procura modificar o modo em que estão adquirindo os conhecimentos. Assim o define a UNESCO (2013):”O ideal seria que a tecnologia e a educação evolucionaran em paralelo, e que as necessidades educativas impulsaran o progresso tecnológico, além de acertar-se a ele”.

Portabilidade, devido ao nanico tamanho dos dispositivos. Rapidez e conectividade usando redes sem fio. Onipresença, uma vez que é liberado o aprendizado de barreiras espaciais ou temporais. É motivante e rápido, que desenvolve um papel dinâmico no aluno. É acessível, porque seu valor é menor do que o de outros dispositivos. Maior autonomia e maleabilidade de aprendizagem: o telefone celular é um aliado 24h, quando a inspiração chega. Todas as atividades on-line do espaço de criação (milhares) estão disponíveis para dispositivos móveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima