Os Músicos Do Metrô Já Não Pedem Dinheiro, Pedem 'likes' No Facebook 2

Os Músicos Do Metrô Já Não Pedem Dinheiro, Pedem ‘likes’ No Facebook

Estou quase certo. Era na linha 4, em outro desses trajetos de redação pra uma conferência de imprensa ou vice-versa. Ia cabisbaixo, como quase diariamente, imerso entre as múltiplas aplicações e as janelas do navegador do meu smartphone. Deslizándome com aptidão entre whatsapps, e-mails e atualizações de amigos em redes sociais. Imbuído na minha Matrix característico.

Praticamente todo o mundo a minha volta fazia o mesmo, mas por um par de pessoas: uma senhora idosa, com um jornal em papel gratuito entre tuas mãos e um hipster que lia um desses livros com as páginas amarelas. O Metro parou, abriu as tuas portas, e começou a tocar uma melodia sorridente.

eu Levantei a cabeça e, dessa vez, demorou alguns minutos pra retornar a abaixá-la. E quando o fiz foi para dar a seu gosto com o meu dedo indicador. Tocavam bem e tinham atrevido. Eram jovens e com desejo. Pediam dinheiro, mas isso não era o que mais lhes interessava. Diziam que a mais recomendada forma de pagar era com um like.

Deixe-me dizer, uma forma fácil e barata de fazer uma doação em uma data em que oito de cada 10 pessoas que viajam no subúrbio de madrid entreter com o seu telefone inteligente, o que é que há melhor pagamento, hoje em dia, que um gesto de fidelidade nas mídias sociais?

  • “Mecanismos, Canais e Instâncias de Participação Cidadã”
  • Seja um profissional 2.0 desde o início
  • Marketing de conteúdo
  • Direito de exclusão (retirar pessoas do exercício da propriedade)
  • Lei n.º trinta e dois – Jogue com as fantasias das pessoas
  • 18 Meses
  • Outros projetos, triplo coluna? Feito
  • Se repete três vezes a mesma localização das peças no tabuleiro

A viagem efêmero de uma moeda de um bolso pra outro tem sido substituído por qualquer coisa mais valioso e intangível: a formação de um laço digital. Ser fã já é possível com um único toque. Depois da música, da palavra. Depois desse grupo, chegou outro jovem escritor que pedia o mesmo que os anteriores, no tempo em que falava de um “calabobos de cinza”.

Centeio Poveda foi escrito até a data de dois livros e usa este meio de transporte e também como meio de comunicação para ler alguns excertos das mesmas. A ideia de dar seus perfis surgiu-lhe para descobrir uma solução para revelar “em um mar tão povoado como é o da escrita”. Reconhece que em sua vida pessoal tinha renunciado de mídias sociais por completo e fez tuas contas pontualmente pra “poder darlas no metrô”. Para Centeio Poveda os proveitos desta fórmula do offline pro online são inegáveis e bem mais tangíveis do que uma presença somente física.

Alex e Jaime, ou Flamengo no vagão, é outro desses grupos que têm aproveitado o metro como trampolim pras redes sociais. Defendem que, para chamar a atenção das pessoas e receber o seu admiração e a fidelidade a posteriori no mundo digital só é possível, escolhendo bons focos e fazendo o que fazem com sentimento. Criou sua fan page, visto que Jaime é além de estudante de música programador e queria unir os 2 mundos, a tecnologia e o contato com os cidadãos a uma caminhada de rua. Nos seus dias bons demonstram ter chegado a receber até vinte likes após tuas ‘ações’. Além disso, os passageiros subiram várias para o YouTube.

Perde algo de consumo, entretanto abaixo da média de Internet e seus usuários estão em média mais minutos do que em anos anteriores. Isso sim, perdem usuários. Evolução de Usuários únicos por mês Vs. Facebook sofre a temporalidade em número de usuários, entretanto os que lhe ficam aumentam o tempo de consumo. E com isto, o seu apelo publicitário atemporal. É intrigante observar como a tua queda no número de usuários não empurram para nanico a média de estadia em minutos de seus usuários.

muito pelo contrário, a incentiva. Em média os usuários consomem menos páginas em pcs, no entanto isso, com certeza você revertem em teu celular, um recinto em que as impressões de anúncios são mais caras e conseguem jogar com outros modelos de negócio promissores. Não são descuidao a seus usuários desde o seu micro computador. É uma rede ativa, cuja efetividade a cada ano avanço, porém graças aque seus usuários são ainda mais fiéis e menos numerosos. Uma coisa que custou a perceber. Alguns trabalhadores chineses em um assunto de negócios dão seu e-mail de QQ antes que o de seus trabalhos normais. E está bem visto!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima