Por Que O Mundo Já Não Precisa Das Estrelas De Cinema 2

Por Que O Mundo Já Não Precisa Das Estrelas De Cinema

As estrelas de cinema estão em perigo de extinção. O que dizem os detalhes, os números e os próprios afetados. “O universo não precisa de estrelas de cinema”, declarou Andrew Garfield na sua visita ao late night de Stephen Colbert, ao ser anunciado como tal, entre os aplausos ratificadores do público assistente.

Se fornece uma projeção idealizada de perfeição, em termos de beleza ou de carisma, que não é certa. Sou muitas coisas. Os seres humanos somos feitos de luz e de escuridão. Não me considero uma estrela”, explicou o intérprete Até o último homem. A negativa de Garfield é sintomática, já que se alguém reúne méritos pra ser considerado como tal, é ele. por que nem ao menos os chamados por decreto ao olimpo do cinema querem entrar nele? Andrew Garfield criticou o termo ‘estrela de cinema’ no programa de Stephen Colbert.

  • A iguana cor-de-rosa, incuída pela listagem de espécies endêmicas
  • dois Educação básica 3.2.1 pré-Escolar
  • Fotogaleria: Assim é o Peugeot 2008
  • 06 horas. Xabi Alonso começa a sua carreira como treinador
  • Tem um feitio estratégico, o que implica uma reflexão a enorme período
  • 6, seis de abril

Basta doar uma olhada no pódio dos artistas mais bem pagos do ano, pra analisar: Mark Wahlberg, Dwayne ‘The Rock’ Johnson e Vin Diesel. Três heróis do cinema de ação, três rostos de franquias biliardárias com cerca de carisma -a Johnson sobra-, mas que ninguém pronunciaría primeiro, se lhe fosse questionado por o nome de uma estrela de cinema actual.

Sim, deixe-me dizer, continuam atraindo a nossa atenção no tapete vermelho, mas os taquillazos há muito tempo que deixaram de estar garantidas pelos participantes da chamado de ‘lista’. George Clooney ou Will Smith, máquinas de venda automática de bilhetes, em outro tempo, são acorrentado desastres consecutivos como os de Eletrônica, O Money Monstro (no caso de Clooney) e A verdade dói ou Beleza escondida por parcela de Smith.

Jennifer Lawrence, a jovem atriz mais querida pelo público, a teor de teu sucesso em séries, como Os Jogos da Fome, também não conseguiu Passengers ou mother! O último vídeo de Angelina Jolie e Brad Pitt como casal protagonista, o drama romântico de Frente pro mar, só conseguiu alguns paupérrimos três milhões de euros em todo o mundo. Dez anos antes, Sr. e Sra.

Smith arrecadou mais de 450 milhões. O que mudou durante esta década para que se tenha produzido tal desvalorização do metro quadrado de estrela no mercado? O Los Angeles Times, em um artigo intitulado Por que a estrela de cinema imediatamente não brilha em tão alto grau como a franquia, considera que a resposta é “fácil”. “Hollywood tem passado de uma economia baseada pela estrela para uma economia baseada no protagonista.

O ator que aparece no começo dos créditos neste instante importa menos do que o nome de seu personagem ou de franquia”. Com esta reflexão, sabe-se o caso de que um dos artistas mais bem pagos do mundo, Robert Downey Jr., fracasse quando se despoja do traje do super-herói e aposta por vídeos de orçamento médio, como O solo. O público quer observar Tony Stark e Suzanne Collins, e não apenas àqueles que que eles encarnam. Com esta reflexão, sabe-se também que, objectivamente, uma das atrizes mais essenciais do mundo seja zoë saldaña.

Seus filmes arrecadaram mais de cinco 1 mil milhões de dólares graças à sua aparição em franquias como Avatar, Star Trek ou Guardiões da Galáxia. Entretanto, o estatuto de Nova Jersey na meca do cinema, está a anos-luminosidade de Lawrence Stone ou Watson. “Hollywood tem passado de uma economia baseada na estrela pra uma economia baseada no personagem”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima