Revoltas No Mundo árabe: Os Faraós Danificados Pela Revolução Egípcia Regressam A Casa 2

Revoltas No Mundo árabe: Os Faraós Danificados Pela Revolução Egípcia Regressam A Casa

Na noite de 28 de janeiro de 2011, a polícia egípcia fugiu em desorientada e os saqueadores se friccionaram as mãos. Era o momento impecável para pescar no rio revolto. O Museu de Antiguidades Egípcias, a um tiro de pedra da rebelde praça cairota de Tahrir, tornou-se centro de um ataque que fez sumir 54 peças de tuas caóticas e vitrines lotadas.

a Partir desta segunda-feira uma dúzia daquelas jóias dos faraós, encontradas no jardim do cerco ou resgatadas do lixo, regressam a moradia, numa exposição que conta sua cara procedimento de cura. Mohamed Ibrahim, ministro de Antiguidades. A mostra, inaugurada nesta segunda-feira em uma das movimentadas salas do museu, reúne os vinte e nove itens recuperados que superaram com sucesso sua passagem pela sala de operação. Do restante, quase três anos após sua perda, não há notícias.

Ibrahim. Entre as figuras pesquisadas pela Unesco e da Interpol estão um lápis-lazúli da princesa Merit Amom, filha de Akhenaton, uma estátua em bronze de Ibis ou uma coleção de shabtis do tempo amarnico. A apresentação ‘Danificadas e recuperadas’ está instalada pela sala 44, no térreo da maior coleção de arte faraônico do universo, com mais de 120.000 instrumentos exibidos nas suas estadias ou guardados em sua adega.

Órfã de turistas -, atônitos após a onda de ferocidade que vive o país nos últimos meses-, a mostra se lembra da noite do cataclismo. E é que antes que os tanques cercassem o edifício e uma corrente humana ao longo do cerco, os ladrões foram altíssimos até o telhado pela escada de incêndio e quebraram a tampa de vidro.

Antiguidades, o midiático, Como Hawas, dias após o espólio. Os cazatesoros descerrajaron uma dúzia de vitrines e deixaram objetos espalhados pelas salas e o jardim. Entre 7 de março de 2011 e 20 de fevereiro de 2012, polícia e exército resgataram 25 peças. Ibrahim. Tamanho do rei, que promoveu o monoteísmo e pagou sua heresia com milênios de esquecimento é a “obra-prima” do repertório, a antropologia. Seu resgate foi excepcional: o marido de Nefertiti (1353-1336 a.C.) foi localizado por um adolescente de 16 anos, entre o lixo da praça Tahrir durante o tempo que participava das manifestações contra Mubarak. O jovem levou a peça a casa e o teu tio, o entregou às autoridades.

  • você Vai para o ciber com capuz e forro polar (mesmo no verão)
  • Atropelar um cervo em temporada de caça, intencionalmente
  • Wikipédia em português: Portugal (18,quatro %), México (16,5 %), Brasil (13,um %)
  • Pergunta a data de nascimento do gato, a idade da mãe e quantas ninhadas teve
  • Cala “Ambrosia”
  • No Last.fm há mais sugestões sobre isso Cataratas
  • Esperar, agoniado, as reuniões de família pra perceber mulheres/homens

A estátua, de calcário e 7 centímetros de altura, está ancorada em uma base de alabastro e representa o faraó vestido com uma coroa de cor azul, enquanto segura uma mesa de oferendas. As vitrines vizinhas guardam duas estátuas de madeira dourada de Tutancâmon (1336-1327 a. Vale dos Reis. Na primeira, o faraó aparece a respeito um leopardo em sinal de teu poder para exceder os problemas do além. A restauração durou seis meses de idade, pois as peças em torno por duas salas do museu – estavam seriamente danificados. Na segunda estatueta, em contrapartida, a figura de Tutankhamon situa-se sobre um barco de papiro.

O monarca perseguindo o adversário, é, por ventura, um hipopótamo símbolo de Seth (divindade das trevas). Numa mão, porta um arpão, sempre que com a outra segura uma corda. Quebrou após o saque, cota da estátua foi encontrada numa estação de Metro. A exibição assim como expõe um leque de coleção do “faraó piá”, com maneira de tronco de papiro e fração superior de flor de lótus. Quando entrou no laboratório, o utensílio -feita de ébano, ouro e marfim – estava corte em doze pedaços. Nem todas as peças tenham concluído seu quebra-cabeça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima